quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Prefeito de Manaus promete mil ônibus novos até 2011

13/09/2010 - 1103
Revista do Ônibus 

MANAUS - O prefeito de Manaus, Amazonino Mendes, prometeu que até junho de 2011 mil, ônibus novos farão parte do sistema de transporte coletivo da capital. O estimativa foi feita durante anúncio da nova licitação do transporte público na última sexta-feira (10).

Amazonino afirmou que já assinou o documento para dar início ao processo licitatório para o sistema de transporte coletivo da cidade. O anúncio ocorreu durante o encerramento do programa “A Prefeitura Trabalha” no bairro Zumbi II, zona leste.

Segundo o prefeito, é chegada a hora de fazer uma mudança do transporte público, pois as empresas estão falidas e cheias de problemas, prejudicando a população. “O documento vai permitir fazer a concorrência para novas empresas de ônibus venham para Manaus. Vamos libertar a nossa cidade dessas empresas, que não souberam se comportar dignamente”, anunciou.

Ele afirmou que o sistema de transporte público será resolvido com ordenamento das paradas, ordenação do índice de passageiros por quilômetros e planejamento de linhas. 

Com informação da Prefeitura de Manaus e Agências

domingo, 19 de setembro de 2010

Manaus aposta no BRT como opção mais barata para o transporte público de passageiros

06/09/2010

Blog Manaus no Mundial

Quando se fala em infraestrutura nas cidades-sede para o Mundial de 2014, logo vem a cabeça o problema do transporte público. Manaus prepara como alternativa a implantação do Bus Rapid Transit (BRT), sistema já utilizado e consagrado em cidades como Curitiba no Paraná. Enquanto, o monotrilho está orçado em mais de R$ 1 bilhão, o BRT não deve passar de R$ 230 milhões. Após o início dos trabalhos, a obra deve ser concluída em no máximo dois anos.

A empresa VTech Engenharia foi contratada para fazer os estudos preliminares da implantação do sistema e afirma que a espera dos usuários não deverá passar de 1 a 3 minutos nas paradas com a entrada de 80 veículos articulados e bi-articulados podendo cada um transportar até 270 passageiros.

O preço não deverá ultrapassar os R$ 2,25 e os ônibus trafegarão em vias exclusivas a uma média de 25 quilômetros por hora. O trajeto será de quase 20 km, com vinte estações e três terminais.

Funcionando 19 horas por dia, o BRT vai beneficiar moradores das zonas norte, centro oeste, leste sul e centro da cidade. A previsão é que o sistema seja integrado no futuro com o Monotrilho, projeto do Governo do Estado que ainda não saiu do papel.

Para o secretário municipal de esportes, Fabrício Lima, o Bus Rapid Transit é a melhor opção para a época do Mundial. “O BRT é mais viável e mais barato. Prova disso é que pelo menos nove das cidades sedes vão implementar o BRT e Curitiba já tem. Estive na África e a diferença na tarifa é gritante: US$ 14,00 o monotrilho e US$ 0,80 BRT”, explica.

Algo bem semelhante foi implantado na capital do Estado em 2001, pelo ex-ministro dos transportes do governo Lula, Alfredo Nascimento, que na época em que era prefeito de Manaus e atualmente é candidato ao Governo do Estado. O investimento foi de cerca de R$ 120 milhões, mas o que deu certo em outras capitais do país fracassou na cidade. Os moradores apelidaram o sistema de “Estresse”, trocadilho com o nome original “Expresso”. Abandonado e mal implantado, só restaram de herança ônibus em péssimas condições de conservação e pontos de passageiros abandonados.

http://deolhoem2014.terra.com.br/blog/manaus

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

BRT prevê espera de um minuto nas estações em Manaus



Portal Amazônia - 03/09/2010
 
A espera dos usuários do transporte coletivo de Manaus nos pontos de ônibus será reduzida para um minuto após a implantação do Sistema de Transporte Público Bus Rapid Transit (BTR). A estimativa foi anunciada na manhã de hoje (01) pela empresa VTech Engenharia, contratada para fazer os estudos preliminares da implantação do sistema.

A obra está orçada em R$ 230 milhões e deve ser concluída em 24 meses a partir do início dos trabalhos. A audiência pública foi realizada pela Prefeitura de Manaus para discutir o projeto do sistema e apresentar os eixos de circulação do transporte na cidade.

De acordo com o diretor da VTech, Airton Mergulhão, a redução no tempo de espera dos usuários para 1 a 3 minutos é possível com base na estimativa de 80 veículos em circulação nas ruas. Caso o sistema opere com esse número, Mergulhão prevê o fim das longas filas nos pontos de ônibus. “O BRT é mais interessante que o monotrilho para a cidade de Manaus”, disse.

Valor da Tarifa

Segundo ele, o valor da tarifa do BRT ficará entre R$ 2,20 e R$ 2,25. A tarifa também foi confirmada pela Prefeitura de Manaus que pretende tornar o BRT a solução definitiva para o transporte coletivo da cidade. Para o arquiteto urbanístico da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Claudemir Andrade, o valor será mantido e não deve onerar o sistema.

Funcionamento

Os veículos que atuarão no sistema são do tipo articulado e bi-articulado. Segundo Mergulhão, os ônibus podem ser movidos a gás e eletricidade. O trajeto do BRT terá 19 quilômetros de extensão e o total de 20 estações e três terminais. A distância entre cada terminal de integração será de 800 metros.

O traçado inicial do anel viário interligará as zonas Norte, Leste Sul e parte da zona Centro Oeste e Centro da cidade. Entre os pontos de integração destacam-se a estação Grande São José Operário, estação Acariquara e Clube do Trabalhador, estação Grande Circular/ São José Operário, além do terminal da Manaus Moderna.

O sistema vai funcionar 19 horas por dia e terá velocidade média de 25 quilômetros por hora. Cada veículo terá capacidade máxima de 270 passageiros. O sistema terá corredores exclusivos para melhorar a rapidez do trajeto dos ônibus.