sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Passageiros depredam ônibus revoltados com a superlotação em Manaus

10/12/2010 - A Crítica

Um ônibus coletivo da linha 612, que faz a rota Centro-Japiim, foi depredado por passageiros que estavam revoltados com a superlotação do veículo, na manhã desta quinta-feira (9).

Segundo o motorista do coletivo, Eveder Silva Alencar, 36, o ônibus estava com cerca de 100 passageiros, quando perdeu o freio e a embreagem e trancou a roda.

O motorista parou o veículo na Avenida Silves, Zona Sul de Manaus, em frente ao Supermercado DB, e anunciou que não poderia mais continuar o trajeto.

Revoltados, os passageiros desceram do ônibus e atiraram pedras no coletivo. "Eles me pediram para ficar longe e disseram que só não iam queimar o ônibus porque eu fui educado", informou Eveder Alencar.

Fonte: A Crítica

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Usuários receberão horários dos ônibus em Manaus por celular e internet

25/10/2010 - D24 AM - Cleidimar Pedroso

Se for implantado, novo sistema permitirá que o usuário consulte o horário dos ônibus pelo celular.
Com o novo sistema, a prefeitura de Manaus pretende aumentar o controle operacional e o sistema de arrecadação. Novidade foi anunciada nesta segunda-feira pela direção do SMTU.

Manaus - Os usuários do sistema do transporte coletivo de Manaus serão informados pelo celular, por meio de mensagem de texto, ou pela internet, sobre o tempo exato que cada linha de ônibus vai passar por determinado ponto de ônibus.

O serviço foi prometido na manhã desta segunda-feira pelo superintendente municipal de Transportes Urbanos (SMTU), Marcos Cavalcante, e deve entrar em funcionamento em abril de 2012 quando o Sistema Integrado de Gestão Inteligente de Transporte estiver em funcionamento.

O sistema será semelhante ao Centro de Controle Operacional (CCO) que está sendo implantado pelo Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) para monitorar o trânsito da cidade, e ao Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops).

A licitação do sistema de gestão deve ocorrer até o fim do próximo mês. Além de informar a localização e o tempo de viagem, todos os ônibus serão monitorados por câmeras. O superintendente do SMTU também espera aumentar o controle operacional e o sistema de arrecadação.

“Com o controle da arrecadação vamos saber os custos do serviço como manutenção e combustível, e a quantidade de passagens de estudantes e gratuitas. Assuntos que hoje são controlados pelo Sinetram (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas)”, disse. Ele lembrou que são essas questões que determinam o valor da passagem. “Será o sistema inteligente que vai determinar o valor da passagem”.

Segundo Cavalcante, faz 12 anos que a Prefeitura perdeu o controle sobre as informações técnicas sobre o transporte público da capital. “Estamos dependendo da boa vontade do Sinetram e isso desmoraliza o órgão público responsável pelo transporte”, completou.

O assessor jurídico do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amazonas (Sinetram), Fernando Borges, disse que a entidade nunca se negou a prestar informações. “A declaração não procede”, frisou. Ele disse que “o conhecimento do Sinetram sobre o sistema inteligente é superficial” e que não poderia avaliá-lo.

Nesta segunda-feira, 200 pesquisadores começaram a percorrer os cinco terminais de integração e as linhas de ônibus da cidade, verificando fluxo de passageiros e questões relacionadas à frota. O estudo vai apontar a necessidade, ou não, de criação de novas linhas, aumento da quantidade de veículos para cada uma delas, mudanças no sistema alternativo e executivo e os valores das tarifas.

Licitação

Cavalcante anunciou que o edital que prevê a contratação de novas empresas de transporte será publicado até 30 de novembro e que o contrato com a empresa vencedora deverá ser assinado em janeiro do próximo ano.
Até junho, 900 novos ônibus estarão circulando. “Manaus terá a frota mais nova do pais com idade média de 1,4 ano”, disse. A empresa vencedora deverá investir 5,3 bilhões e vai explorar o serviço por dez anos.

Video

domingo, 24 de outubro de 2010

Ônibus tem faixa exclusiva na avenida Djalma Batista

07/07/2010 - Blog do Antonio Zacarias



A implantação do sistema binário nas avenidas Djalma Batista e Constantino Nery avançaram mais uma etapa, na última terça-feira (6), em frente ao Manaus Plaza Shopping, com um estudo sobre uma faixa exclusiva para ônibus. Nesse local, os congestionamentos causados pela parada de ônibus, em fila dupla, são constantes, dificultando o escoamento de veículos em frente ao shopping.

Para resolver o problema, que acontece principalmente no final da tarde, a Prefeitura criou uma faixa exclusiva para a circulação de ônibus. Desde segunda-feira (5), os ônibus e micro-ônibus que trafegam pela avenida Djalma Batista, em frente ao Manaus Plaza Shopping, são obrigados a passar por uma faixa exclusiva para coletivos.

A medida, usada em caráter experimental, acaba com a parada dos ônibus em fila dupla naquela área. Nos dois primeiros dias de trabalho, no horário de pico, que vai das 17h às 21h, a circulação de veículos aconteceu com mais rapidez.

sábado, 23 de outubro de 2010

Vetec Engenharia vence concorrência para projeto do BRT em Manaus

24/06/2010 - Portal Amazonia

MANAUS- A empresa Vetec Engenharia Ltda venceu a proposta de licitação em concorrência pública para a realização do projeto do BRT, sistema de transporte a ser utilizado em Manaus.

Nesta quinta-feira (24), a Prefeitura de Manaus, por meio da comissão de licitação da secretaria municipal de Infraestrutura (Seminf) realizou a concorrência pública para a contratação de serviços especializados para a realização de estudos de planejamento, projeto funcional e projeto básico para o sistema estrutural de transporte público de passageiros do município de Manaus. 

Dentre as cinco empresas que adquiriram o edital, apenas a Vetec Engenharia Ltda. participou da sessão e foi a vencedora com a proposta no valor R$ 11.948.601,83 inferior ao que foi orçado pela Administração Municipal, no montante de R$ 11.992.973,08.

De acordo com a assessoria da Prefeitura de Manaus, a homologação do contrato com a Vetec deve ocorrer nos próximos 20 dias e a empresa após a assinatura vai ter até seis meses para concluir os serviços contratados pela Prefeitura de Manaus. 

Com a conclusão desse trabalho, a Prefeitura poderá abrir a licitação para a execução das obras do BRT.

O que é o BRT

Implantado com sucesso em cidades de países ricos e emergentes, como Londres (ING), Los Angeles (EUA), Nova Deli (IND), Beijing (CHI), Cidade do México (MEX), Bogotá (COL), Curitiba e, na Africa do Sul é o meio de transporte adotado na na Copa de 2010.

Os investimentos iniciais para a implantação do BRT são de aproximadamente de R$ 230 milhões. 

O traçado do anel viário interligará as zonas Norte, Leste, Sul e parte da Centro-Oeste ao Centro de Manaus por meio de corredores exclusivos nos principais eixos viários de cada zona, entre elas estão as avenidas Camapuã, Max Teixeira, Torquato Tapajós, Constantino Nery, Avenida das Torres, Grande Circular, General Rodrigo Otávio e via Prosamim (igarapé do 40), vide imagem apresentação eletrônica. 

De acordo com a Prefeitura de Manaus, as mudanças no sistema viário, decorrentes da implantação do BRT, estão aliadas a um grande projeto de melhoria no trânsito que irá beneficiar veículos leves e pesados com pavimentação de vias, criação de novas pistas, viadutos, passagens de nível e desnível e rotas alternativas de fluxo. 

A proposta é tornar o BRT uma solução definitiva, através de um sistema amplo, ordenado e flexível, que acompanhe o crescimento urbano e populacional de Manaus.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Prefeito de Manaus promete mil ônibus novos até 2011

13/09/2010 - 1103
Revista do Ônibus 

MANAUS - O prefeito de Manaus, Amazonino Mendes, prometeu que até junho de 2011 mil, ônibus novos farão parte do sistema de transporte coletivo da capital. O estimativa foi feita durante anúncio da nova licitação do transporte público na última sexta-feira (10).

Amazonino afirmou que já assinou o documento para dar início ao processo licitatório para o sistema de transporte coletivo da cidade. O anúncio ocorreu durante o encerramento do programa “A Prefeitura Trabalha” no bairro Zumbi II, zona leste.

Segundo o prefeito, é chegada a hora de fazer uma mudança do transporte público, pois as empresas estão falidas e cheias de problemas, prejudicando a população. “O documento vai permitir fazer a concorrência para novas empresas de ônibus venham para Manaus. Vamos libertar a nossa cidade dessas empresas, que não souberam se comportar dignamente”, anunciou.

Ele afirmou que o sistema de transporte público será resolvido com ordenamento das paradas, ordenação do índice de passageiros por quilômetros e planejamento de linhas. 

Com informação da Prefeitura de Manaus e Agências

domingo, 19 de setembro de 2010

Manaus aposta no BRT como opção mais barata para o transporte público de passageiros

06/09/2010

Blog Manaus no Mundial

Quando se fala em infraestrutura nas cidades-sede para o Mundial de 2014, logo vem a cabeça o problema do transporte público. Manaus prepara como alternativa a implantação do Bus Rapid Transit (BRT), sistema já utilizado e consagrado em cidades como Curitiba no Paraná. Enquanto, o monotrilho está orçado em mais de R$ 1 bilhão, o BRT não deve passar de R$ 230 milhões. Após o início dos trabalhos, a obra deve ser concluída em no máximo dois anos.

A empresa VTech Engenharia foi contratada para fazer os estudos preliminares da implantação do sistema e afirma que a espera dos usuários não deverá passar de 1 a 3 minutos nas paradas com a entrada de 80 veículos articulados e bi-articulados podendo cada um transportar até 270 passageiros.

O preço não deverá ultrapassar os R$ 2,25 e os ônibus trafegarão em vias exclusivas a uma média de 25 quilômetros por hora. O trajeto será de quase 20 km, com vinte estações e três terminais.

Funcionando 19 horas por dia, o BRT vai beneficiar moradores das zonas norte, centro oeste, leste sul e centro da cidade. A previsão é que o sistema seja integrado no futuro com o Monotrilho, projeto do Governo do Estado que ainda não saiu do papel.

Para o secretário municipal de esportes, Fabrício Lima, o Bus Rapid Transit é a melhor opção para a época do Mundial. “O BRT é mais viável e mais barato. Prova disso é que pelo menos nove das cidades sedes vão implementar o BRT e Curitiba já tem. Estive na África e a diferença na tarifa é gritante: US$ 14,00 o monotrilho e US$ 0,80 BRT”, explica.

Algo bem semelhante foi implantado na capital do Estado em 2001, pelo ex-ministro dos transportes do governo Lula, Alfredo Nascimento, que na época em que era prefeito de Manaus e atualmente é candidato ao Governo do Estado. O investimento foi de cerca de R$ 120 milhões, mas o que deu certo em outras capitais do país fracassou na cidade. Os moradores apelidaram o sistema de “Estresse”, trocadilho com o nome original “Expresso”. Abandonado e mal implantado, só restaram de herança ônibus em péssimas condições de conservação e pontos de passageiros abandonados.

http://deolhoem2014.terra.com.br/blog/manaus

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

BRT prevê espera de um minuto nas estações em Manaus



Portal Amazônia - 03/09/2010
 
A espera dos usuários do transporte coletivo de Manaus nos pontos de ônibus será reduzida para um minuto após a implantação do Sistema de Transporte Público Bus Rapid Transit (BTR). A estimativa foi anunciada na manhã de hoje (01) pela empresa VTech Engenharia, contratada para fazer os estudos preliminares da implantação do sistema.

A obra está orçada em R$ 230 milhões e deve ser concluída em 24 meses a partir do início dos trabalhos. A audiência pública foi realizada pela Prefeitura de Manaus para discutir o projeto do sistema e apresentar os eixos de circulação do transporte na cidade.

De acordo com o diretor da VTech, Airton Mergulhão, a redução no tempo de espera dos usuários para 1 a 3 minutos é possível com base na estimativa de 80 veículos em circulação nas ruas. Caso o sistema opere com esse número, Mergulhão prevê o fim das longas filas nos pontos de ônibus. “O BRT é mais interessante que o monotrilho para a cidade de Manaus”, disse.

Valor da Tarifa

Segundo ele, o valor da tarifa do BRT ficará entre R$ 2,20 e R$ 2,25. A tarifa também foi confirmada pela Prefeitura de Manaus que pretende tornar o BRT a solução definitiva para o transporte coletivo da cidade. Para o arquiteto urbanístico da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Claudemir Andrade, o valor será mantido e não deve onerar o sistema.

Funcionamento

Os veículos que atuarão no sistema são do tipo articulado e bi-articulado. Segundo Mergulhão, os ônibus podem ser movidos a gás e eletricidade. O trajeto do BRT terá 19 quilômetros de extensão e o total de 20 estações e três terminais. A distância entre cada terminal de integração será de 800 metros.

O traçado inicial do anel viário interligará as zonas Norte, Leste Sul e parte da zona Centro Oeste e Centro da cidade. Entre os pontos de integração destacam-se a estação Grande São José Operário, estação Acariquara e Clube do Trabalhador, estação Grande Circular/ São José Operário, além do terminal da Manaus Moderna.

O sistema vai funcionar 19 horas por dia e terá velocidade média de 25 quilômetros por hora. Cada veículo terá capacidade máxima de 270 passageiros. O sistema terá corredores exclusivos para melhorar a rapidez do trajeto dos ônibus.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Manaus pode ganhar estatal do Transporte


Entrave inicial pode ser o modelo de tarifas

Com aprovação do Ministério das Cidades, Manaus pode ser o primeiro município brasileiro a ter uma empresa estatal de transporte urbano. A medida, que custaria aproximadamente R$ 200 milhões, provenientes do programa Pró-Transporte, surge como uma solução para os atuais problemas causados pelas empresas privadas, consideradas deficitárias pela população.

De acordo com a prefeitura, o foco da nova empresa é preencher a deficiência de qualidade nos serviços prestados com relação à modernização e ampliação da frota e cumprimento de horários, com o intuito de evitar transtornos no período da Copa do Mundo, quando a cidade receberá milhares de turistas.

No entanto, a regulação da empresa poderá funcionar em parceria entre o poder público e privado, criando um sistema misto, mas com maior participação do município.

“A criação dessa empresa não significa dizer que o transporte público será todo estatizado, faremos um sistema misto, mas é importante que o município tenha uma companhia para evitar o caos, até para ser uma espécie de reguladora”, explicou Amazonino Mendes, prefeito da cidade.

De acordo com o chefe do executivo, a prefeitura local pretende realizar uma nova licitação para o transporte coletivo no prazo de um mês, mas está enfrentando problemas pela falta de interesse de outras empresas, além daquelas que já operam no atual sistema.

“O que inibe uma maior participação é a desconfiança com relação à tarifa. As empresas temem interferência do judiciário e isso pode complicar. São fatores psicológicos que afastam os investidores”, declara Mendes, frisando que na falta de interessados, a prefeitura suprirá a lacuna com ônibus estatais.

Segundo o prefeito, a cidade busca um modelo ideal que sustente a qualidade de maneira permanente. “Queremos evitar o colapso. O transporte coletivo e o sistema viário serão as maiores preocupações da prefeitura inclusive para o período após a realização dos jogos da Copa do Mundo de Futebol de 2014”.

BRT

O prefeito esclareceu que a licitação para a empresa estatal não se confunde com a implantação do (BRT) Bus Rapid Transit, que consiste na construção de corredores exclusivos ligando a zona leste ao Centro de Manaus, orçado em R$ 630 milhões.

“Nosso planejamento é adquirir ônibus articulados e bi-articulados visando o BRT que vai atender a Copa de 2014”, disse Amazonino, se referindo ao projeto, que deverá ser implantado na cidade, ligando a Zona Leste ao Centro.
 

sábado, 5 de junho de 2010

Ônibus articulados de Manaus param por falta de manutenção

25/05/2010 
Revista do Ônibus
 
MANAUS - Cinco ônibus ficaram parados na noite de hoje, em uma das avenidas mais movimentadas da capital. Segundo os motoristas dos coletivos articulados, a casa do problema foi a falta de manutenção dos veículos.

O flagrante aconteceu às 20h, na Alameda Cosme Ferreira, zona Leste de Manaus. Entre as linhas que foram paralisadas com o problema mecânico estavam as de número 600 e 650, ambas com destino ao Terminal 4.

Os passageiros de um dos veículos, que parou em frente a Feira do Coroado, tiveram que descer do ônibus para esperar um próximo. De acordo com o motorista, a causa da paralisação no coletivo foi a falta de óleo e o painel quebrado.

Segundo o sindicato dos rodoviários, mais de 300 mil reais são gastos com manutenção dos veículos. De acordo com a instituição, cada ônibus parado deixa de atender a pelo menos mil passageiros.
Com informações da TV Amazonas